Quinta, 19 de Julho de 2018
Bahia
Com investimento de R$ 1,7 bilhão, setor de bebidas cresce na Bahia e gera 9 mil empregos
Imagem: Reprodução
Publicado em 19/06/2018

Por possuir excelente potencial aquífero e frutífero, boa localização para distribuir a produção e oferta de mão de obra, a Bahia se destaca no segmento de bebidas. Nos últimos 10 anos, grandes cervejarias, como Heineken, Itaipava, Ambev e Proibida, além das marcas de água de coco Obrigado, mineral Indaiá e o vinho Miolo se instalaram no estado. O setor disparou, atingindo R$ 1,7 bilhão em investimentos e 9 mil empregos diretos.

“Os investidores confiam na Bahia, tendo em vista que desde 2007 o estado entrou numa eficiência administrativa e transparência na divulgação de dados, além dos estudos econômicos que permitem ações planejadas. Temos aqui um ambiente de negócios sólido e estável”, destacou a secretária de Desenvolvimento Econômico, Luiza Maia.

Para além do sucesso na implantação de indústrias, o segmento está crescendo mais do que o previsto, conforme apontam dados dos protocolos de intenção assinados com o Governo do Estado. A Heineken, por exemplo, decidiu ir além. Depois de adquirir a Brasil Kirin, a empresa vai investir mais R$ 140 milhões, a partir deste ano, na ampliação e modernização de sua planta em Alagoinhas, conforme protocolo assinado em 2017.

Com aproximadamente 1 mil colaboradores diretos, o novo projeto da Heineken vai empregar diretamente mais 40 pessoas e outras 300 indiretamente. A Bahia é considerada um mercado importante para a companhia.

A marca Proibida informou investimentos da ordem de R$ 19,3 milhões somente no exercício de 2016. Contudo, por meio de análise dos balanços dos exercícios de 2013 e 2016, foram verificados investimentos de cerca de R$ 116 milhões em inversões fixas. Ou seja, aproximadamente 273% a mais do montante previsto inicialmente.

A Ambev, com a fábrica em Camaçari, investiu o dobro do prometido. Pulou de R$ 150 milhões para R$ 300 milhões na ampliação, empregando mais de 1,1 mil trabalhadores.

Na onda positiva de bebidas tem também o vinho da Miolo, que deve investir no município de Casa Nova mais R$ 20 milhões na ampliação, consolidando a vinícola como fomentadora do enoturismo na região – outro vetor de desenvolvimento econômico, que inclui ainda as belezas e paisagens do Velho Chico.

No total, a Bahia possui 22 fábricas de bebidas instaladas. Os maiores beneficiados do setor são os municípios de Alcobaça, Alagoinhas, Feira de Santana, Dias D’Ávila, Camaçari, Ipiaú, Conquista, Salvador, Simões Filho, Una, Eunápolis, Juazeiro e Casa Nova.

Por: Redação
Comentários
veja também
Rede News Online 2011 - 2018 © Todos os direitos reservados - 15 usuários online - Páginas visitadas hoje: 647